03

O futuro faz parte
do nossopresente

FRENTES DE ATUAÇÃO

Buscamos desenvolver, adquirir e operar ativos competitivos e sustentáveis de distintas classes e com mix de fontes e mercados, que proporcionem flexibilidade e complementaridade.

• Programa Usinas Conectadas: ações de aporte de tecnologia, redesenho de processos e treinamento de colaboradores, visando à integração de todas as usinas hidrelétricas e eólicas até 2021 a partir do nosso Centro de Operações de Geração (COG). O local já supervisiona e controla remotamente 17 usinas hidrelétricas e dois complexos eólicos nas regiões Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste do Brasil. Mesmo durante a pandemia causada pelo novo Coronavírus, o COG manteve sua operação segura e on-line em 100% do tempo, sem impactos à supervisão e ao controle das usinas.

• Programa Nossos Passos: avalia quão alinhada uma usina está ao nosso Sistema Integrado de Gestão da Manutenção. Quanto mais aderente aos processos, melhor a pontuação.

• Além dos ativos existentes, em 2020 demos passos significativos rumo à intensificação da geração de energia renovável no Brasil. Por meio da nossa joint venture, anunciamos investimento de aproximadamente R$ 2 bilhões na implantação de dois novos complexos eólicos na região Nordeste – Ventos do Piauí II e III. Esses projetos irão compor o maior cluster de geração eólica do País. No total, serão 976,2MW de capacidade instalada de geração. O início das obras está previsto para março de 2021 e os ativos devem iniciar suas operações em meados de 2022.

Gestão de ativos

Ampliação Ventos do Piauí II e III

Localização

VDP II - Curral Novo do Piauí (Piauí), Paulistana e Betânia do Piauí (Piauí)

VDP III - Curral Novo do Piauí (Piauí), Araripina e Ouricuri (Pernambuco)

Previsão de início
de construção em

2021

Início de
operação em

2022

Aerogeradores

93

Capacidade
Instalada

409,2 MW

Parques
Eólicos

10

Investimento
aproximadamente

R$ 2 bilhões

Alavanca de negócios que viabiliza o crescimento de ativos no mercado livre, oferecendo energia limpa, renovável e competitiva para nossos clientes.

• A frente de Comercialização atuou ativamente ao longo do ano tendo em vista a determinação de que indústria e comércio reduzissem suas operações, em razão da Covid-19, o que impactou diretamente o consumo de energia elétrica em 2020. Nesse contexto, foi necessário renegociar quase a totalidade dos acordos, flexibilizando o pagamento dos clientes no início da crise para compensações posteriores. Como resultado, foi possível mantermos guidance de comercialização no atacado e chegar ao fim do período com resultados superiores às expectativas fixadas antes da pandemia.

• Consolidação do portfólio de produtos verdes, com vendas de 1,3 milhão créditos de carbono emitidos por nossos parques eólicos do Complexo Ventos do Piauí, gerando receita de R$ 5,2 milhões; e o início da certificação para emissão de créditos de carbono de Ventos do Piauí II e III, na modalidade Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL).

• A avaliação de satisfação dos clientes seguiu amadurecendo, como comprova o Net Promoter Score (NPS). Registramos 59 pontos em junho de 2020 e alcançamos a zona de excelência (a partir de 75 pontos) em dezembro de 2020, atingindo 76 pontos na medição. Complementando o NPS, implantamos o Índice de Satisfação do Cliente (CSI – sigla em inglês para Customer Satisfaction Index), passando assim a analisar a satisfação do cliente em diversas etapas da sua interação conosco e de modo mais recorrente.

Comercialização

Soluções

Temos o objetivo de atender necessidades customizadas dos clientes, oferecendo produtos e serviços de valor agregado por meio de uma plataforma de gestão integrada de energia.

Caminhamos para digitalizar a comercializadora e competir com um novo modelo de captação e atendimento escalável e de baixo custo, oferecendo mais soluções de acordo com as demandas de nossos clientes. A ideia é trabalhar a cocriação com parceiros e clientes.

Projetos que marcam essa trajetória

Com a Metron, trabalhamos na otimização da performance energética industrial, a partir de uma solução de sensoriamento que monitora o comportamento de consumo dos nossos clientes e orienta ações para a eficiência energética. A tecnologia foi implantada na Nexa e na Votorantim Cimentos, e já está disponível para outras empresas não ligadas à Votorantim S.A.

Com a Delfos, seguimos pilotando projeto que utiliza tecnologia de aprendizado de máquina (machine learning) para identificar preventivamente possíveis problemas técnicos, além de monitorar, em tempo real, condições climáticas, desempenho de aerogeradores e outras informações que, combinadas, agregam inteligência e eficiência ao nosso negócio.

Com a NavarraTech, o objetivo é o  desenvolvimento de uma plataforma para automatização do processo de execução simultânea e paralela de múltiplos leilões, permitindo mais agilidade ao processo de finalização, assinatura digital de contratos e uma maior segurança nas operações, além de aliar o uso de tecnologia com um novo modelo de contratação no mercado.